Notícias

Alemanha propõe intercâmbio sobre bem-estar animal com o Brasil

publicado em 06 de dezembro de 2016

1426533458637

Foto: Divulgação – Pixabay

O conselheiro para Alimentação, Agricultura e Defesa do Consumidor da Embaixada da Alemanha no Brasil, Martin Nissen, defende o intercâmbio sobre bem-estar animal entre os dois países. Ele apresentou a proposta, nesta segunda-feira (29), em Brasília, durante reunião com o secretário-executivo do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), Eumar Novacki. Segundo Nissen, a experiência brasileira nessa área é muito grande e pode contribuir com o seu país.

Na visita ao Mapa, Nissen também discutiu detalhes da ida do ministro Blairo Maggi à Alemanha, entre os dias 18 e 21 de janeiro do próximo ano. Maggi participará da reunião dos Ministros de Agricultura do G-20, do Fórum Global da Agricultura e da Semana Verde.

O representante da Alemanha elogiou o Plano Agro+, que visa reduzir a burocracia no Mapa. Ele disse que o programa foi visto de forma positiva pela comunidade europeia. “O discurso do ministro Blairo Maggi é uma revolução”, assinalou.

Israel
Depois da reunião com o adido agrícola da Alemanha, Novaki recebeu o Encarregado de Negócios da Embaixada de Israel em Brasília, Itay Tagner. Ele discutiu detalhes da visita que o secretário-executivo do Mapa fará aquele país agora em dezembro.

Além de fortalecer os laços comerciais com Israel, Novacki quer conhecer de perto a tecnologia de irrigação israelense. Tagner contou que visitou recentemente o Rio Grande do Norte, onde algumas fazendas já utilizam da tecnologia de irrigação do gotejamento, desenvolvida pelos israelenses. “O semiárido nordestino é muito semelhante a Israel”, observou Tagner.

Segundo Novacki, o Mapa deve estimular ainda mais o programa de irrigação para os pequenos produtores, especialmente na Região Nordeste, como forma de aumentar a produtividade e a renda no campo. “Fiquei muito impressionado com o que vi nas fazendas da região que trabalham com esse sistema de irrigação. A terra é muito fértil e a qualidade das frutas produzidas são muito boas”, salientou o secretário-executivo.

Fonte: Ministério da Agricultura

Documento sem título